segunda-feira, 20 de junho de 2011

como montar um captador de pvc

video

Fogão solar

video
arroz solar ? macaxeira solar ? banana da terra solar ?
a ideia além de criativa, simples e barata faz bem ao meio ambiente e ao corpo humano. parabéns para os criadores do " fogão solar " !!!

avião solar

video

achei a iniciativa bastante interessante, tomara que essa ideia se espalhe e mais pessoas se " toquem " sobre a necessidade da energia solar no nosso planeta. Espero que gostem do video apesar do português ser o de Portugal dá pra entender e captar a mensagem :D

você sabia ?

NAVE JAPONESA MOVIDA A ENERGIA SOLAR

O uso da energia solar usada para mover aviões, barcos, carros, vem sendo cada vez mais testada por especialistas e aventureiros. Não há dúvida de que esse tipo de energia limpa pode substituir os combustíveis que estamos acostumados.
O Japão saiu na frente ao preparar o lançamento de uma nave não tripulada movida à energia do Sol, que irá partir rumo ao planeta Vênus.
Quando a nave estiver no espaço, logo após o seu lançamento, a cabine em formato de cilindro irá se separar do foguete e girar até 20 vezes por minuto. Esse movimento irá expandir e abrir suas velas ou braços, extremamente finos. A nave funcionará então, como um grande veleiro deslizando no espaço. Ela será empurrada pelas partículas solares, além de ter células que aproveitarão a energia solar.
O projeto da Agência Espacial Japonesa (Jaxa) é para uma missão de seis meses até Vênus e posteriormente, Júpiter será o outro destino.
A nave foi batizada de Ikarus (Interplanetary Kite-craft Accelerated by Radiation of the Sun) fazendo referência ao personagem da mitologia grega, Ícaro. Ele morreu ao tentar escapar da Ilha de Creta quando voou próximo demais do Sol usando asas de pena e cera construídas por seu pai, Dédalo.
O lançamento de Ikarus está previsto para o dia 18 de maio a partir do Centro Espacial Tanegashimano, na ilha de mesmo nome, no Japão. Todo o projeto custará cerca de US$50 milhões.


Como funciona


Quando chegar ao espaço, a nave será parecida com um carretel, com a vela toda enrolada. Girando, em algumas semanas o tecido – cerca de dez vezes mais fino que um fio de cabelo – se desdobrará, e o objeto ganhará a forma de um quadrado de 14 metros de lado com uma pequena carga útil no centro. A ideia é que a nave comece sua jornada devagar, mas que ganhe aceleração continuamente.

Carros movidos a energia solar !

Aumentaram nos últimos anos as pesquisas para desenvolvimento de carros movidos a energia solar após o estabelecimento de regras restritivas sobre as emissões poluentes. Em muitas universidades, os pesquisadores começaram a encarar a utilização de veículos movidos a energia solar. O problema reside no fato de os coletores solares para instalar nos automóveis, serem muito volumosos. Continua, porém, os muitos esforços no sentido de se conseguir solucionar esse problema. Há várias instituições mundiais a tentarem solucionar este obstáculo.
As novas gerações estão cientes de que a utilização de combustíveis fósseis em carros tem um impacto negativo no ambiente. Os estudos baseiam-se na quantidade de poluição que um carro produz. Procuram-se oportunidades de trabalho em conjunto nas pesquisas efetuadas em certos campos com quem investiga a utilização da energia solar em viaturas. Todos os esforços são canalizados para encontrar uma solução adequada ao problema.
Em 1993 começou um programa educacional organizado pelo Winston Solar Car Team, fornecendo aos participantes materiais de estudo, visitas guiadas e congressos para escolas superiores americanas. O programa destina-se a incentivar os estudantes das áreas da ciência, engenharia e tecnologia nas suas pesquisas, com uma duração de dois anos. No fim do programa todos os participantes têm oportunidade de apresentar publicamente os seus trabalhos.
O primeiro Encontro do Winston Solar Car realizou-se em 1995. Participaram noventa escolas tendo nove delas construído carros para competição. Em 1997 a prova despertou o interesse de trezentas e cinquenta escolas de cinco países. Classificaram-se oito carros para competirem num percurso de seiscentas milhas, de Dallas a San Antonio, no Texas. Como os concorrentes continuaram a aumentar, também cresceu a competição. Em 1999 a prova já teve um percurso de mil e seiscentas milhas. Em 2002 a Dell Computers tornou-se patrocinadora do encontro.

Os carros movidos a energia solar ainda têm alguns problemas por resolver, inclusive como tornarem-se operacionais numa base diária, seja dia ou noite. Continuam a surgir novos modelos, visando solucionar os problemas ainda existentes, procurando-se que por todo o planeta haja contributos positivos. Independentemente de quão completa seja a solução encontrada, o conceito de carros com energia solar oferecerá sempre uma alternativa segura à utilização de combustíveis de origem fóssil, o que por si só já é um benefício para todos nós.